-->

Páginas

Início Minha história nossa fiv Minha tec vídeos idéias

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Como ser mãe......lindo!


Esse fim de semana foi corrido e cansativo pra mim e pro meu marido. Acho que estou começando a me sentir um pouco idosa, sem pique...rs
Na sexta-feira, fomos ao show do Bruninho (Bruno e Marrone), voltamos a duas da manhã, no sábado convidei um casal de amigos pra almoçar aqui em ksa, meu maridão fez uma fraldinha assada e no qual ficou maraaaaaaa!
No sábado a noite fui levar minha mocinha no show do Cristiano Araújo e chegamos as duas tbm.
No domingo, almocei c a sogra em um restaurante, era o niver dela, a tarde em um chá de panela d uma amiga e a noite.....a noite eu estava moída! Prostrei na cama e dormi em segundos.

Tenho mais a agradecer a Deus do que pedir....mas peço tanto pra ele proteger as pessoas que amo.  Sou tão preocupada c minhas irmãs e com uma em especial, que passa por tantas turbulências com o marido, que não é uma pessoa nada fácil.

Hj meu médico me ligou, dizendo que a clínica vai me ligar pra eu fazer um ultra pra ver como anda reagindo meu endométrio. Ele quer q chegue a 8 mm. Tbm comentei com ele que o Primogyna, está me dando uma dor d cabeça e ele disse q é efeito colateral mesmo. Disse tbm que dessa vez, estou sentindo umas latejações, isso por conta das arranhuras que a médica fez no meu endométrio.

Pois bem, sinto que vai ser dessa vez, não sei pq, mas a cada nova tentativa, tenho mais ainda esperança de colher em meu ventre, meu bebê...ou meus bebês.

As vezes fico chateada c a maneira que meu meu marido age a respeito desse assunto, mas até entendo o lado dele... sofre demais e é seu grande sonho. Mas eu gostaria muito que ele sonhasse mais comigo, se abrisse e colocasse pra fora seus medos, sei lá, que desabafasse. Ele não quer botar pressão em cima de mim, pois sabe como sou...e por isso, deixa de realizarmos juntos planos futuros.
Ele é mais pé no chão e eu........sou uma eterna sonhadora!

Li uma carta linda em um blog da Dali e resolvi roupartilhar, pois é muito verdadeiro e me emocionei ao ler.....................
Para mamães e futuras mamães:

Nós estamos sentadas, almoçando, quando minha filha casualmente menciona que ela e seu marido estão pensando em “começar uma família”.

— Nós estamos fazendo uma pesquisa — ela diz, meio de brincadeira. — Você acha que eu deveria ter um bebê?

— Vai mudar a sua vida — eu digo, cuidadosamente, mantendo meu tom neutro.

— Eu sei — ela diz. — Nada de dormir até tarde n
os finais de semana, nada de férias espontâneas…

Mas não foi nada disso que eu quis dizer. Eu olho para a minha filha tentando decidir o que dizer a ela. Eu quero que ela saiba o que ela nunca vai aprender no curso de casais grávidos. Eu quero lhe dizer que as feridas físicas de dar à luz irão se curar, mas que tornar-se mãe deixará uma ferida emocional tão exposta que ela estará para sempre vulnerável.

Eu penso em alertá-la que ela nunca mais vai ler um jornal sem se perguntar: “E se tivesse sido o MEU filho?”; que cada acidente de avião, cada incêndio irá lhe assombrar; que quando ela vir fotos de crianças morrendo de fome, ela se perguntará se algo poderia ser pior do que ver seu filho morrer.

Olho para suas unhas com a manicure impecável, seu terno estiloso e penso que não importa o quão sofisticada ela seja, tornar-se mãe irá reduzí-la ao nível primitivo da ursa que protege seu filhote; que um grito urgente de “Mãe!” fará com que ela derrube um suflê na sua melhor louça sem hesitar nem por um instante.

Eu sinto que deveria avisá-la que não importa quantos anos investiu em sua carreira, ela será arrancada dos trilhos profissionais pela maternidade. Ela pode conseguir uma escolinha, mas um belo dia entrará numa importante reunião de negócios e pensará no cheiro do seu bebê. Ela vai ter que usar cada milímetro de sua disciplina para evitar sair correndo para casa, apenas para ter certeza de que o seu bebê está bem.

Eu quero que a minha filha saiba que decisões do dia a dia não mais serão rotina; que a decisão de um menino de 5 anos de ir ao banheiro masculino, ao invés do feminino, no McDonald's, se tornará um enorme dilema; que ali mesmo, em meio às bandejas barulhentas e crianças gritando, questões de independência e gênero serão pensadas contra a possibilidade de que um molestador de crianças possa estar observando no banheiro.

Não importa o quão assertiva ela seja no escritório, se questionará constantemente como mãe.

Olhando para minha atraente filha, eu quero assegurá-la de que o peso da gravidez ela perderá eventualmente, mas que jamais se sentirá a mesma sobre si mesma; que a vida dela, hoje tão importante, será de menor valor quando ela tiver um filho; que ela a daria num segundo para salvar sua cria — mas que também começará a desejar mais anos de vida, não para realizar seus próprios sonhos, mas para ver seus filhos realizarem os deles.

Eu quero que ela saiba que a cicatriz de uma cesárea ou estrias, se tornarão medalhas de honra.

O relacionamento de minha filha com seu marido irá mudar, mas não da forma como ela pensa. Eu queria que ela entendesse o quanto mais se pode amar um homem que tem cuidado ao passar pomadinhas num bebê ou que nunca hesita em brincar com seu filho. Eu acho que ela deveria saber que ela se apaixonará por ele novamente por razões que hoje ela acharia nada românticas.

Eu gostaria que minha filha pudesse perceber a conexão que ela sentirá com as mulheres que, através da história, tentaram acabar com as guerras, o preconceito e com os motoristas bêbados.

Eu espero que ela possa entender por que eu posso pensar racionalmente sobre a maioria das coisas, mas que me torno temporariamente insana quando discuto a ameaça da guerra nuclear para o futuro dos meus filhos.

Eu quero descrever para minha filha a enorme emoção de ver seu filho aprender a andar de bicicleta.

Quero mostrar a ela a gargalhada gostosa de um bebê que está tocando o pelo macio de um cachorro ou gato pela primeira vez. Quero que ela prove a alegria que, de tão real, chega a doer.

O olhar de estranheza da minha filha me faz perceber que tenho lágrimas nos olhos.

— Você jamais se arrependerá — digo finalmente. 


Autor desconhecido

12 comentários:

  1. amiga sair, passear é muito bom
    sobre o marido amiga tentar conversar
    sobre isso pra vê como vai ser a conversa
    com calma e carinho pois vejo que a situação é delicada
    a cartinha muito emocionante
    linda semana bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade amiga, conversar é sempre a melhor solução.
      Bjocas!

      Excluir
  2. Rose!

    Quero agradecer o carinho que tu tem por mim e pelo João, muito obrigada. Fico feliz com cada recadinho, com cada visita tua.

    Mesmo não visitando tanto quanto eu gostaria, quero te dizer que acompanho e torço muito pela tua vitória. Não desiste tá? Luta, tua benção vai chegar.

    Conversa com o marido com jeitinho, com amor.... com amor tudo se resolve!

    Olha, que pique , fiquei cansada só de imaginar teus compromissos kkkk!

    Beijos meus e do João, com muito carinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho e pela torcida!
      Bjocas!

      Excluir
  3. Fim de semana agitado hein ..rss sobre o reação do marido alguns preferem não ficar falando mt sobre o assunto talvez para nao querer te sobrecarregar mesmo mais se ele mt fechado converse com ele vai dar tudo certo um bj otima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que não conversa por isso mesmo.
      Bjocas!

      Excluir
  4. Os homens são mais fechados mesmo... eles preferem não falar muito sobre os seus sentimentos!!! Meu marido tem sido super participativo em todo o tratamento, mas também evita falar sobre seus sentimentos. Estou torcendo muito por vcs!!!!! Eu creio que chegou a tua hora!!!! Vai nessa tua força e que o Senhor te conceda a tua petição!!!! Bjos!!!

    ResponderExcluir
  5. Que final de semana agitado! Ultimamente estou bem idosa e canso super fácil... Falei para marido escolher uma atividade por final de semana! Hahahahahah

    Fica tranquila, vai dar tudo certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como que pode..rs estou muito idosa!
      Obrigada pelo carinho!
      Beijocas!

      Excluir
  6. Amiga,
    meu marido eh exatamente como o seu: pe no chao e eu sou exatamente como vc: sonhadora. Tb fico chateada com o comportamento dele. Engracado eh que sempre tento esconder esse lado sonhador e as pessoas ao meu redor nem sabem que sou assim. Hoje msm contei do tratameno para uma amiga, falei que to ansiosa, esperancosa, mas escondi os sonhos, o medo, a esperanca enorme. Minha vontade era de chorar ao contar, mas ao inves, fui super tecnica. Meu marido ja me conhece o suficiente para perceber quando comeco os devaneios...rsrsr.
    Essa carta eh linda mesmo! Eu vi no blog da Thais...deve estar rodando em todos blogs....rs...emocionante!
    Acho sim que vc tem que acreditar que vai dar certo, que sera dessa vez! Eh so o que temos..nossa forca de vontade e fe! Estou torcendo demais por vc amiga! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imagino que eles sejam assim por medo da decepção mesmo...eu até entendo, mas ´não compreendo..rs
      Torço por vc tbm!
      Beijcas!

      Excluir